Home | Quem somos | Contato | Listagem de Salões e Clínicas de Estética! | Produtos e Serviços | Seja nosso REPRESENTANTE | Blog
SGBeauty
Clique para logar no sistema!
CADASTRE-SE
GRÁTIS
Cadastre-se e faça parte de nossa lista de pesquisa. Divulgue seu salão e faça com que ele fique ainda mais conhecido e visível na WEB...

   
Notícias

Home » Eventos » Formação de peso

09/09/2011

Clique na imagem para ampliar

 

Nos próximos dez anos, a marca francesa de cosméticos pretende inaugurar mais 100 franquias do Instituto. Ainda em 2011, os cariocas ganharão mais uma unidade do projeto. E os paulistas, a primeira. Mas o sonho começou em março de 2009, quando Richard Klevenhusen, idealizador do Instituto e diretor de mercado da Divisão de Produtos L’Oréal Professionnel no Brasil, reuniu-se com a matriz na França com a ideia de criar uma escola que formasse profissionais qualificados. Segundo ele, até hoje não existia um curso complexo de formação no ramo. Com a iniciativa pioneira ainda no papel, estudou custos, visitou diversas academias, pesquisou um ponto estratégico, entre outras coisas. Em maio do mesmo ano o projeto foi aprovado. As obras começaram em janeiro de 2010 e foram concluídas em maio. No mês seguinte, 300 alunos já estavam estudando. Foram quase 3 mil inscritos pelo site. A primeira turma formou-se no último mês de dezembro. Se você está imaginando que a maioria dos candidatos é da área de beleza, engana-se. Amadores que nunca tiveram contato com uma tesoura se interessam muito pelo assunto. De acordo com os números do Instituto, 70% dos inscritos ainda não eram cabeleireiros e, dos 30% restantes, metade era hairstylist e metade assistente de salão. “Temos todos os tipos de profissionais por aqui: advogados, médicos, administradores, atores, nutricionistas, cabeleireiros, donas de casa. 80% são mulheres. A maioria tem entre 21 e 40 anos”, conta Richard.

Disciplina
Para ingressar no curso é necessário fazer uma pré-inscrição no site do Instituto. Lá, o candidato informa se concluiu ou está cursando o Ensino Médio. Ele deve ter, no mínimo, 16 anos – os requisitos são classificatórios. De acordo com Sheila Duarte, gerente de for mação da escola, na entrevista pessoal, o aluno deve demonstrar interesse. “Ser cabeleireiro é uma profissão que requer muito trabalho”, conta. Depois, a pessoa faz uma redação de, no mínimo, dez linhas, falando sobre o desejo de ser um profissional de beleza. Logo no primeiro dia de aula, os futuros cabeleireiros conhecem a filosofia do Instituto, que é, acima de tudo, baseada na disciplina. Assim, atrasos, conversas ao celular e a falta do uniforme não são tolerados. “O aluno que não frequentar ao menos 75% das aulas é reprovado, mesmo que tenha boas notas”, conta Sheila. Mas nem todas essas regras tiraram a satisfação dos estudantes. Em uma pesquisa realizada pela instituição, 99% estão satisfeitos com o método.

Conteúdo impecável
Dividido em oito módulos e quatro apostilas, o curso aborda assuntos como técnicas de corte, coloração e penteados, atendimento ao cliente, entre outros. O programa é elaborado por Sheila Duarte, com a aprovação do Departamento Internacional de Educação, na França. As aulas práticas e teóricas são bastante dinâmicas, com apresentações em PowerPoint e jogos criados pelos professores. As salas têm capacidade para 15 alunos e são equipadas com ar-condicionado, televisão, computador e câmera de segurança. A carga horária é de 288 horas, divididas em duas etapas de 144. Na primeira, além da teoria, o estudante faz cortes supervisionados em voluntários que trocam uma lata de leite em pó – doada para a Instituição de Aula de coloração: estudante ouve atentamente as explicações da instrutora Caridade Central do Povo (creche que atende crianças da comunidade da Providência (RJ)) – pelo serviço. A segunda etapa é o estágio monitorado por dois professores. Nessa fase, o aluno chega a atender 15 pessoas por dia. Aqui, o cliente preenche uma ficha de diagnóstico capilar e assina um termo de responsabilidade, declarando estar ciente de que o profissional que realizará o procedimento é iniciante. “O objetivo é capacitar o aluno para um atendimento personalizado. Assim, ele poderá competir com os melhores nomes da coiffure. Queremos ser a Harvard do cabelo”, comemora Richard. Nem só aspirantes a hairstylist podem freqüentar a escola. Manicures também têm vez no Instituto L'Oréal Professionnel, parceiro da Colorama. Para essa capacitação é necessário ter concluído o Ensino Fundamental também. Com turmas de 25 pessoas, a duração do curso é de seis meses – 160 horas. Alunas do curso de manicure atendem no salão-estágio

Investir é preciso
Quem pretende ter a formação que o Instituto L’Oréal oferece, deve se preparar para gastar. O investimento total no curso, incluindo material (tesoura, máquina de corte, secador, pentes, prendedores, navalha, boneca modelo), matrícula e mensalidade, sai por volta de R$ 4.500. Só no primeiro módulo, são mais de R$ 1.200 – a matrícula e as mensalidades custam R$ 250 para o curso de um ano. No de seis meses, os valores sobem para R$ 450. No curso de manicure, o investimento é de R$ 150 para a matrícula e o mesmo valor para as mensalidades. Mas o suporte que os profissionais da L’Oréal oferecem vale cada centavo. Uma das vantagens é poder fazer parte do site do Instituto como parceiro da marca. A ferramenta dá visibilidade aos alunos, que são vistos por donos de salões. Mas é bom lembrar que isso não é garantia de emprego.

Fonte: Ana Paula Bazolli -

   

Todos direitos reservados © Salão de Beleza e Cia
comercial@salaodebeleza.com.br